Alinhados à ONU e reconhecidos por isso

Com o objetivo de criar práticas convergentes para a solução de alguns dos principais desafios sociais, econômicos e ambientais do planeta, a Organização das Nações Unidas criou, em 2015, os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável – mais conhecidos como ODSs. E, desde então, a Beraca é uma de suas entusiastas e praticantes.

Entre as 17 ODSs – que contemplam, juntas, mais de 160 metas – nossa empresa tem maior aderência às seguintes:

Acabar com a pobreza em todas as suas formas, em todos os lugares
Acabar com a fome, alcançar a segurança alimentar e melhoria da nutrição e promover a agricultura sustentável
Promover o crescimento econômico sustentado, inclusivo e sustentável, emprego pleno e produtivo e trabalho decente para todas e todos
Reduzir a desigualdade dentro dos países e entre eles
Assegurar padrões de produção e de consumo sustentáveis
Proteger, recuperar e promover o uso sustentável dos ecossistemas terrestres, gerir de forma sustentável as florestas, combater a desertificação, deter e reverter a degradação da terra e deter a perda de biodiversidade
Promover sociedades pacíficas e inclusivas para o desenvolvimento sustentável, proporcionar o acesso à justiça para todos e construir instituições eficazes, responsáveis e inclusivas em todos os níveis
O Programa de Valorização da Sociobiodiversidade® tem como uma de suas principais diretrizes zelar pelo elo mais frágil da cadeia de produtos da sociobiodiversidade. Nesse sentindo, nosso público de interesse é formado por aqueles que são reconhecidos como socialmente vulneráveis e nosso objetivo é promover a organização social nas cadeias produtivas parceiras, para que, dessa forma, sejam incluídos no mercado e tenham oportunidade de geração de renda pela comercialização de produtos agroextrativistas.
A Beraca é uma das apoiadoras do Projeto Água, Cidadania e Ensino – PACE, realizado pela Fundação Lamb Watchers. Graças ao seu amplo conhecimento em modelos de produção e manejo de áreas verdes sustentáveis, a empresa compartilha experiências e investe na criação e manutenção de mandalas de permacultura. Atualmente, o projeto beneficia 100 famílias da região de Curimatá (PI), permitindo o acesso à verduras, frutas e legumes produzidos localmente.
No município paraense de Tomé-Açu, 34% das famílias que se dedicam ao extrativismo têm laços comerciais com a Beraca. Considerando que mais de 90% da renda dos associados aos grupos extrativistas locais é proveniente de atividades agrícolas e que a renda desse grupo é 40% maior na comparação com os não-associados, a Beraca está contribuindo diretamente para a geração de Emprego Digno e Crescimento Sustentável.
Por meio de seu pilar “Rentabilidade adequada para toda a cadeia de valor”, a Beraca e o Instituto Beraca criaram uma metodologia de precificação e comércio justo para suas comunidades fornecedoras de insumos da biodiversidade. Entendemos que comércio justo é uma estratégia para diminuir a pobreza e estimular o desenvolvimento sustentável, visando a construção da relação comercial de forma transparente e socialmente responsável para o crescimento de todos os elos de sua cadeia de fornecimento.
As instalações das unidades da Beraca contam com eficiência energética e hídrica para produzir de forma eficiente e segura. Desde 2016, a empresa tem trabalhado em sua planta produtiva para diminuir a geração de resíduos e, também, criar novos produtos para viabilizar 100% de aproveitamento de suas matérias-primas.
Em julho de 2016, um dos fundadores da Beraca, Ulisses Sabará, foi reconhecido pela ONU como um dos 10 Local SDG Pioneers graças aos esforços em criar e liderar o Programa de Valorização da Sociobiodiversidade®. Entre mais de 600 inscritos em todo o mundo, ele fez parte do seleto grupo que teve o privilégio de ser nomeado como embaixador das ODSs durante a conferência do Pacto Global, na sede da ONU, em Nova Iorque. Ao longo de um ano inteiro, Ulisses manteve essa honraria em nome da disseminação de práticas alinhadas às ODSs e sua divulgação entre os stakeholders da Beraca.

Uma das grandes contribuições do Programa de Valorização da Sociobiodiversidade® é a aplicação de diretrizes claras em nome do comércio justo entre a Beraca e todos os integrantes da sua cadeia produtiva, especialmente com as comunidades extrativistas, que apresentam maior sensibilidade. Dos contratos firmados para as trocas comerciais, às propostas do Instituto Beraca – que vão do dimensionamento e da execução da repartição de benefícios à geração de conteúdo, passando por ações de advocacy e responsabilidade social – todos os projetos têm uma clara perspectiva de desenvolvimento social justo, ético e adequado a todos.